16 de mai de 2013

Engenheiros 1 de 3




            Embora eu não tenha acompanhado ultimamente os trabalhos de Humberto Gessinger e ele não tenha feito o sucesso de outrora, há 3 discos que gosto e considero indispensáveis pra mim dos Engenheiros do Hawaii, e que aqui comentarei (e que banda de rock brasileira BOA faz sucesso hoje em dia, aparecendo na mídia e tal? A primeira vez que ouvi falar deles foi no fantástico, quando passou o clip de “Toda Forma de Poder”, do primeiro disco deles, que também tem as ótimas “Segurança” e  "Eu Ligo Pra Você". Até hoje não conheço muitos discos completos, nem os primeiros nem os últimos. Conheço, é claro alguns sucessos  bem antigos e outros nem tanto: Alívio Imediato, Somos Quem Podemos Ser, Terra de Gigantes, Infinita Highway, Refrão de Bolero, Nau À Deriva, A Promessa, Realidade Virtual, A Montanha, Números, Eu Que Não Amo Você e a versão de Gessinger de Negro Amor, que não fazem parte dos álbuns que comentarei aqui.

            Meu irmão Jaison ganhou de aniversário o LP de O Papa É Pop, cuja canção-título era executada sempre pela banda Eclipse de Sta. Vitória aos domingos no Teatro no Ciranda Cirandinha, apresentado pelo pai do vocalista Maicom (o “ventosa”, quem lembra disso?).

      Este disco é muito bom! Tem os hits “Pra Ser Sicero”,“Era Um Garoto...”, com aquele solo que faz um medley patriota com o nosso Hino da Independência, e a faixa-título, além da enorme “Anoiteceu em Porto Alegre”, com a “voz do Brasil” e a narração dos jogos do Grêmio pela rádio Gaúcha (ou Guaíba?) de 1983:  “Eu disse que acreditassem, eu pedi que acreditassem, eu nunca deixei de acreditar que o Grêmio ia ser campeão da América hoje, esta noite, em Porto Alegre.” – os colorados que não devem curtir muito essa música. Tem ainda “Olhos Iguais aos Seus” (muito legal), “O Exército de Um Homem Só" (I e II) e a bela “A Violência Travestida faz Seu Trottoir”, com a voz de Patrícia (depois chamada Patrícia Marx - aquela do Trem da Alegria). A mais fraca deste álbum é “Nunca Mais Poder”, que não é ruim. E agora conheci uma faixa bônus: “Perfeita Simetria”, com outra letra na mesma melodia de “O Papa É Pop”.

            Além do som dos caras na época (início dos 90), gosto dos versos de Gessinger, com rimas internas, muitas contradições, trocadilhos, jogos de palavras, gírias da época (o que às vezes torna a letra datada, mas não me importa), referências culturais, certamente proveniente de suas leituras e vivências – expressões ou mesmo nome de músicas que fui descobrir anos depois que eram nomes de livros ou versos de poemas clássicos, por exemplo. Também gosto de intratextualidade entre suas músicas e discos, quando ele cita versos de outras canções de sua própria autoria. E antigamente, segundo Gessinger numa entrevista, era também uma diversão a mais e dum desafio colocar efeitos sonoros na música, na voz, ou encaixar barulhos (com gravadores  na frente dos microfones, tudo bem artesanal) e coisas como a citada narração dos jogos do Grêmio ou o texto invertido em “Ilusão de Ótica”, que eu girava o LP ao contrário pra ouvir – a letra desse trecho vinha de cabeça pra baixo no encarte. Depois como ficou fácil fazer isso com o computador, ele acabou abandonando a prática. Se é muito fácil não vale a pena fazer... concordo, mas acho uma pena. Outra prática comum é a finalização de uma faixa com as notas da introdução da faixa seguinte fruto de um planejamento legal na produção do disco.


Alguns versos que gosto:


• “não interessa o que o bom senso diz, não interessa o que diz o rei/se no Jogo não há juiz, não há jogada fora da lei.”


• “Pra ser sincero não espero que você me perdoe/por ter perdido a calma/por te vendido a alma ao diabo.”


• “O que faz as pessoas parecerem tão iguais/ O que fazem as pessoas para serem tão iguais?”


• “a minha mente é pop/a tua mente á pop/...antigamente é pop/atualmente é pop...”


• “armas de brinquedo, medo de brincar/ ...em anúncios de cigarro que avisam que fumar faz mal/...todo suicida acredita na vida depois da
morte/...eles dizem com ternura O que vale é a intenção, e te dão um cheque sem fundos do fundo do coração”.


• “...a certeza de que o último dia de dezembro é sempre igual a primeiro de janeiro”.


• “ sou cego, não nego, enxergo quanto puder/ só vejo obscuro objeto desejo indireto/ Será que você me entende?”


• “Meu maior defeito talvez seja a perfeição”.


COMENTÁRIOS DO ANTIGO BLOG:

[Lobão]
Sou fã nº 1 do Engenheiros em se tratando de melhor banda de rock nacional. Tinha quase todos os "discos". Agora só me resta mp3 !!! Primeira aparição na tv que eu me lembro foi em um programa da Globo, se não me engano, parecido ou o próprio "Globo de Ouro" (alguém conhece...hehehe)com a música "Toda forma de poder" (trilha sonora da novela Hipertensão - tema do personagem Ray (Taumaturgo Ferreira)). Long time ago....

18/03/2009 17:59
        
        [Rato]
Muito bom, eu tenho este disco. Lembro de assistir o especial da globo de 91! Uma musica que não citaste e que eles tocam(não é deles mas é massa) é o Herdeiro da Pampa Pobre. Olha o link da música no especial da globo de 91: http://www.youtube.com/watch?v=khugmmOL9-I Abraço!

18/03/2009 17:42         
        [Rapsódias]
Ico, por falar em sintetizar lembrei de sintetizador musical (moda no início dos 80)e associei com a sonoridade da bateria deste disco, claramente eletrônica, que devia ser moda. E os solos de guitarra do Licks eram realmente bons, davam um tom heavy a algumas músicas.

18/03/2009 17:15         
        [Leandro]
Minha música favorita deles é a "Refrão de Bolero".

18/03/2009 13:06         
        [Ico] [fred.rblota@gmail.com]
Pô, legal este post. Este disco é simplesmente um dos melhores já produzidos no rock nacional e sintetiza a plenitude musical desta banda. Adoro “Anoiteceu em POA” (como bom gremista) e temos que fazer justiça, as letras e músicas do Humberto são espetaculares mas grande parte da qualidade musical dos Engenheiros se devia ao guitarrista Augusto Liks, na época os solos do cara eram de babar, eu vi 3 shows dos Engenheiros, o último tinha dois guitarristas que juntos não tocavam metade do que ele tocava. Pena que ele pirou, tentou pegar o nome da banda para ele e sumiu. Achei um link interessante para quem quer saber mais sobre a banda: http://faclubenghaw.vilabol.uol.com.br/oi/faq.html. Abraços. Ico


 

Nenhum comentário: