21 de out de 2015

De Volta Para o Futuro


                                          Painel do DeLorean: 21 de outubro de 2015,
    
     A data de hoje é um marco na cultura pop, e em muitas mídias tem se falado das diferenças entre o futuro idealizado no filme e a realidade. Mas ou apenas relembrar a postagem que repito aqui, e já havia publicado na antiga versão deste blog, por volta de 2007:


    Pra mim, a melhor trilogia já feita no cinema é De Volta Para O Futuro. Não sei porque me marcou tanto, lembro que já havia assistido a primeira parte e chegavam notícias que as partes 2 e 3 foram filmadas ao mesmo tempo (acho que foi a primeira vez que isso foi feito) e na locadora os VHS's chegaram praticamente juntos e foi muito legal assistir os filmes no mesmo dia.





Os elementos da série até hoje são meus preferidos em gêneros de filmes: comédia, ficção (viagem no tempo) e ação. Assistindo hoje em dia percebe-se muitos detalhes que passavam batidos nas primeiras vezes, por causa da dublagem ou porque os cartazes e placas que aparecem estão em inglês, exemplos disso são nomes de lugares, músicas, piadas escondidas e etc, e pelo que li na Internet, existem centenas de referências que precisam mesmo de atenção. Exemplo: o produtor era o mesmo do filme Uma Cildada Para Roger Rabbitt, aquele do coelho com desenhos e pessoas reais, lembram? Pois quando Marty está em 2015 (filme 2) olhando a vitrine onde achou o almanaque de esportes, há um boneco do coelho Roger ali.
            O filme original, de 1985, é uma comédia (quase) romântica com uma pitada de ficção. A segunda parte é aventura de ficção puramente, e a terceira já tem menos elementos de ficção e é mais centrada na aventura de desfecho da trama. Claro que eu gostaria que tivesse uma continuação, mas seria forçar a barra de uma série perfeita. Na verdade, a saga continuou nos desenhos animados, que teve 2 temporadas e eram apresentados pelo DR. Brown, com uma introdução em live-action com o ator do filme. 
 
  Baixei os 3 filmes e mesmo assim se encontrar os dvds com um bom preço posso acabar comprando, pena que mudaram a dublagem original. Os personagens Marty Mcfly e Doutor Emmet Brown são inesquecíveis, assim como o vilão Biff Tannen e seu antepassado no faroeste. E o DeLorean? Quem nunca sonhou em ter um?


Existem tantas cenas e curiosidades a comentar destes filmes que escreveria o post mais longo deste blog. Então simplesmente deixo uma sugestão aos apreciadores da série ou do gênero para assistirem com os olhos de hoje e constatarem como a série e seus efeitos especias não envelheceram, qualidade das grandes obras. E pesquisem na net mais segredos e curiosidades dos filmes.



                      
        Falha que eu percebi na segunda parte: Assim como Marty e Dr. Brown não conseguiriam voltar para o futuro em que estavam depois de voltarem a 1985 e perceberem a realidade alterada por Biff, o mesmo Biff não deveria ter conseguido voltar ao seu 2015 depois de entregar o almanaque a si mesmo. Ele deveria já ter encontrado o futuro alterado (mmm, a não ser que a realidade não se altere enquanto algum elemento estiver fora de seu tempo, no caso, Marty e o Doutor – xíi, tá ficando confuso...).
 



A atriz que interpretava a mãe de Marty, depois do primeiro filme, galgou o sucesso absoluto e partiu para seu maior trabalho no ano seguinte: HOWARD, O SUPER-HERÓI, hehehehe, o pato!!   

 

Informações incríveis:

·      O ator Michael J. Fox não era a primeira opção do diretor. Ele substituiu Eric Stoltz (A Mosca 2), que não agradou depois das primeiras filmagens.

·      Michael J. Fox tinha 28 anos no primeiro filme, interpretando Marty com 17.

·      Depois de assistir à trilogia, constata-se que em certo dia de novembro de 1955, havia 4 DeLoreans em Hill Valley: um na garagem do Dr. Brown de 1955 (filme 1), um com o Biff velho de 2015 que voltou no tempo pra dar o almanaque de esportes a si mesmo no passado (filme 2), um voador com o Dr. Brown de 1985 (filme 2), e um enterrado na mina pelo Dr. Brown desde 1885 (filme 3).

·      Todos os filmes tem a cena: Mamãe? Mamãe, é você?


 COMENTÁRIOS DO ANTIGO BLOG:



      
09/06/2009 15:00        
       [thiago]
Vi o I 8 vezes seguidas.Estávamos c/ um video cassete emprestado num fim de semana. Só parei pq tive que devolver o vídeo.

04/06/2009 21:41        
       [Rapsódias]
Repararam que Mcfly significa filho da mosca? ou do mosca? O pai dele era muito mosca morta mesmo...e a dublagem que passavam no filme 2 chamavam ele de franguinho (chiken) e no 3 de covarde (yellow) e eu achava que era erro da dublagem, mas vendo que em inglês era palavras diferentes... e essa história não tinha no primeiro filme.

02/06/2009 16:39        
       [Rato] [RatoRato]
Kacius concordo contigo é a melhor trilogia já feita.Vi o 2 e o 3 no cinema e depois muitas outras vezes os 3 filmes, e até hoje não tenho um predileto. Cada um com suas peculiaridades e sem deixar a desejar ao anterior. Não é mesmo McFly???!!!

02/06/2009 16:06        
       [Leandro]
Dos três eu gosto mais da 2ª parte, mas as partes inicial e final também são incríveis. Estes filmes estão na categoria "Não importa quantas vezes já vi, sempre quero ver de novo!"
 

30 de set de 2015

P - texto folclórico!



    Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor, português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. Posteriormente, partiu para Pirapora. Pernoitando, prosseguiu para Paranavaí, pois pretendia praticar pinturas para pessoas pobres. Porém, pouco praticou, porque Padre Paulo pediu para pintar panelas, porém posteriormente pintou pratos para poder pagar promessas. Pálido, porém personalizado, preferiu partir para Portugal para pedir permissão para papai para permanecer praticando pinturas, preferindo, portanto, Paris. Partindo para Paris, passou pelos Pirineus, pois pretendia pintá-los. Pareciam plácidos, porém, pesaroso, percebeu para pintar penhascos pedregosos, preferia pintá-los parcialmente,pois perigosas pedras pareciam precipitar-se principalmente pelo Pico, porque pastores passavam pelas picadas para pedirem pousada, provocando provavelmente pequenas perfurações, pois, pelo passo percorriam, permanentemente, possantes potrancas. Pisando Paris, permissão para pintar palácios pomposos, procurando pontos pitorescos, pois, para pintar
pobreza, precisaria percorrer pontos perigosos, pestilentos, perniciosos, preferindo Pedro Paulo precaver-se. Profundas privações passou Pedro Paulo. Pensava poder prosseguir pintando, porém, pretas previsões passavam pelo pensamento, provocando profundos pesares, principalmente por pretender partir prontamente para Portugal. Povo previdente! Pensava Pedro Paulo... Preciso partir para Portugal porque pedem para prestigiar patrícios, pintando principais portos portugueses.

   -Paris! Paris! Proferiu Pedro Paulo.
   -Parto, porém penso pintá-la permanentemente, pois pretendo progredir.

     Pisando Portugal, Pedro Paulo procurou pelos pais, porém, Papai Procópio partira para Província. Pedindo provisões, partiu prontamente, pois precisava pedir permissão para Papai Procópio para prosseguir praticando pinturas. Profundamente pálido, perfez percurso percorrido pelo pai. Pedindo permissão, penetrou pelo portão principal.
Porém, Papai Procópio puxando-o pelo pescoço proferiu:

    - Pediste permissão para praticar pintura, porém, praticando, pintas pior. Primo Pinduca pintou perfeitamente prima Petúnia. Porque pintas porcarias?

   - Papai, - proferiu Pedro Paulo - pinto porque permitiste, porém, preferindo,poderei procurar profissão própria para poder provar perseverança,pois pretendo permanecer por Portugal. Pegando Pedro Paulo pelo pulso, penetrou pelo patamar, procurando pelos pertences, partiu prontamente, pois pretendia pôr Pedro Paulo para praticar profissão perfeita: pedreiro! Passando pela ponte precisaram pescar para poderem prosseguir peregrinando. Primeiro, pegaram peixes pequenos, porém, passando pouco prazo, pegaram pacus, piaparas, pirarucus. Partindo pela picada próxima, pois pretendiam pernoitar pertinho, para procurar primo Péricles primeiro. Pisando por pedras pontudas, Papai Procópio procurou Péricles, primo próximo, pedreiro profissional perfeito. Poucas palavras proferiram, porém prometeu pagar pequena parcela para Péricles profissionalizar Pedro Paulo. Primeiramente Pedro Paulo pegava pedras, porém, Péricles pediu-lhe para pintar prédios, pois precisava pagar pintores práticos. Particularmente Pedro Paulo preferia pintar prédios. Pereceu pintando prédios para Péricles, pois precipitou-se pelas paredes pintadas. Pobre Pedro Paulo, pereceu pintando... Permita-me, pois, pedir perdão pela paciência, pois pretendo parar para pensar... Para parar preciso pensar. Pensei. Portanto, pronto pararei.






                                 (Alguém sabe o autor? Isso é muito bom!!)

11 de set de 2015

Livro: Adeus, fantasia!

     Na Feira de Incentivo à Leitura deste ano estarei divulgando a publicação de meu 1º livro, com textos que escrevi desde a adolescência, influenciado por leituras de livros, quadrinhos, músicas, letras, poetas clássicos, filmes e desenhos animados, além de sentimentos, amizades e experiências variadas. 
   Deste modo, este registro contará com crônicas, reflexões, poesias, contos, brincadeiras com as palavras e letras de música. 

PRÉVIA DA CAPA


     Um dos poemas que tem mais referências a outros autores e obras, é este abaixo. Alguém se arrisca?



Ler e escrever
 
Começo a ler, dá vontade de escrever
  De tudo um pouco, bem misturado,
  Poema louco, complexo tratado.
  Inovar com tradição - é nova contradição.
  Pois quando nasci, um anjo nerd, 
  Desses que tocam guitarra, disse:
  Vai, Cássius ser chato na vida
  Com as almas e os heróis assinalados
  Da monumental revista americana
  No espaço nunca antes explorado
  Sim, no espaço – a fronteira final
  E a fronteira do Uruguai, República “Oriental”
  Já minha terra natal, que tem mares bravios, 
  Mas agora quase sem talhes longos de palmeira
  (sim, porque minha terra tem palmeiras)
  Chama-se Santa Vitória. Peraí, mudei de história:
  Toma um modem. Acessa o Facebook.
  A mão que curte é a mesma que difama,
  Mas eles passarão, eu: “Homem-Pássaroooo.” 
  Ai que saudades que tenho
  Dos tempos da padaria!
  Fora! Fu, sapo! Sai daqui!
  Nastenka e Queequeg, meninos, eu vi!
  Por hoje já chega, vou lá ler gibi.

3 de ago de 2015

Gifs - Gifs - Gifs

Ninja 1

Vida!

Ninja 2

Quase...

Contou com a vitória antes da hora...

Nunca desista!



Gato troll

Ninja 3

Não tenho ideia de quem você é!

Ninja 4 (Salvando a filha)

Ohhhhh!

Milagre 1 (Ninja 5)

Piorra humana (falta do que fazer)

Ninja 6

Oi!

Força feminina